Get Adobe Flash player

Apoio

Pipocas Plinc - clique para acessar o site Ferro & Aço Djafer - clique para acessar o site Edfer Ferro e Aço - clique para acessar o site MS Ideias e Soluções - clique para acessar o site

Como Ajudar?

O Lar na Rede

       

Resenhas

30/10/2011 - Mudança no estilo de vida pode prevenir o infarto agudo do miocárdio

 











A prática de exercícios físicos e a redução no consumo de gorduras e sal estão entre algumas das medidas que devem ser tomadas quando se inicia um tratamento para pessoas com risco de infarto. Mas por que essas mudanças são tão difíceis?
 




























Por: Luis Henrique Base








Fisioterapeuta especialista em ortopedia e traumatologia do Instituto de Ortopedia e Trauma do Hospital das Clínicas de São Paulo, atuante na região de Presidente Prudente - CREFITO: 3 15382
 
Fale com o colunistaFale com o colunista


Fale com o colunista








 











foto colunasinfarto agudo do miocárdio – popularmente conhecido como infarto e erroneamente chamado de “infarte” – é a principal causa de morte em nosso país. O Brasil também apresenta índices acima da média mundial para hipertensão e diabetes. 



Mesmo com a medicina preventiva em alta no Brasil, com equipes de saúde da família atuando na maioria dos municípios brasileiros, não conseguimos baixar estes índices. Claro que nosso objetivo aqui não é discutir os problemas de saúde pública que assolam nosso país, mas, sim, dar dicas e informação sobre saúde. 



Todos os anos, inúmeros estudos sobre a doença cardiovascular, sua prevenção e medicamentos para o tratamento são realizados. Contudo, parece haver uma dificuldade na mudança do estilo de vida, que seria a primeira atitude a ser tomada e provavelmente uma das mais eficazes. 



Podemos apontar medidas como a prática de exercícios físicos, a redução no consumo de gorduras e sal, deixar de fumar, reduzir os níveis de glicose no sangue, perder peso, como atitudes que devem ser tomadas quando se inicia um tratamento para pessoas com risco de infarto. Mas por que essas mudanças são tão difíceis



Se decidirmos procurar uma desculpa, acharemos inúmeras delas para apontar o insucesso dessas mudanças. Mas, ao invés disso, pode ser mais interessante termos claro na mente que o sucesso do tratamento depende das efetivas mudanças apontadas acima. Portanto, devemos, todos os dias, buscar fórmulas e soluções para implementar essas mudanças em nosso cotidiano, sem abandonar as tentativas



Frente a uma tentativa fracassada, devemos buscar outra, pois existem várias para todos os itens que citei acima. Assim, as mudanças serão menos sentidas e, caso uma tentativa não dê certo, devemos ter em nossas mentes que: “É proibido parar de tentar!



Fotos/ilustrações: divulgação
 
















Mais sobre o assunto, na internet










UnB HUB - Hospital Universitario de Brasília 

Infarto: o que é, como acontece, sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção 

http://www.hub.unb.br/usuarios/Pacientes/Doencas/infarto.html
 


mais resenhas